Poda das árvores

A poda é uma atividade muito importante e frequente no ambiente urbano. O modo como ela é realizada interfere diretamente nas qualidades das espécies arbóreas e na manutenção das mesmas.

As finalidades da poda são distintas, entre elas, a poda de limpeza (remoção de ramos doentes ou mortos), poda de formação (conferir crescimento ereto a árvore e permitir a livre passagem dos pedestres), poda de emergência (remover partes da árvore que possam colocar em risco a vida humana, patrimônio público ou particular), poda de adequação (ajustar as relações da árvore com equipamentos urbanos).

Um bom programa de podas em um viveiro permite a formação de mudas adequadas para o ambiente urbano, ou seja, elas apresentam ausência de ramos laterais e copa a 1,8 metros distantes do chão, com isso evitam-se outros tipos de intervenções que poderiam comprometer a sanidade da planta.

Em casos que a poda seja realmente necessária, ela deverá seguir alguns critérios e ser bem feita. Por exemplo, para os ramos com mais que 5 centímetros de diâmetro, utiliza-se o método de “três cortes”. “Primeiramente, faz-se um corte na parte inferior do galho, a uma distância do tronco equivalente ao diâmetro do galho, ou no mínimo 30 cm. Este corte não precisa ser profundo, sendo 1/3 do diâmetro do galho suficiente. O próprio peso do galho dificultará a ação da serra. O segundo corte é feito na parte superior do galho, distante de 2 cm a 3 cm acima do corte inferior, até a ruptura do galho. O terceiro corte visa eliminar o toco remanescente. Sem estar sendo forçado pelo peso do galho, este corte muitas vezes deve ser feito de baixo para cima, preservando-se o colar e a crista de casca intactos. Isto porque a serra nem sempre pode ser corretamente posicionada na parte superior do galho, devido ao ângulo de inserção muito pequeno.” (Manual de arborização – rge-rs.com.br/gestao_ambiental/arborizacao_e_poda/introducao.asp).

Ilustração do método de três cortes.

A poda deve sempre levar em conta a formação de uma arquitetura bem equilibrada, assim, evita-se o enfraquecimento da planta e consequentemente as quedas.

Deve-se tomar cuidado no momento da poda para não danificar a região da crista da casca superior e colar do ramo, pois isso implicará negativamente na cicatrização do mesmo. A má cicatrização do caule pode acarretar a entrada de patógenos na planta e provocar o seu apodrecimento, que põe em risco a vida humana devido ao aumento de queda de suas partes ou do todo.

Foto ilustrativa da crista da casca e do colar. Nesta imagem verificamos que a poda foi mal realizada, pois deixaram um toco" e isso com certeza vai afetar a sanidade da planta. No entanto, se fosse aplicado corretamente o método de "três cortes" a cicatrização do caule poderia evitar danos maiores a planta.

Árvore que teve sua sanidade comprometida por conta de uma poda mal realizada.

Cicatrização completa. Neste caso a poda foi bem realizada.

A equipe responsável pela atividade de poda deve utilizar equipamentos de proteção individual (EPIs), pois se trata de um exercício com certo grau de risco. Além disso, o treinamento da equipe é fundamental, principalmente no manuseio da motosserra.

Dessa maneira, verificamos que a poda é por vários motivos uma atividade muito relevante no meio urbano e quando bem feita não traz maiores danos. No ambiente urbano, ela é responsabilidade da prefeitura e nós como cidadãos devemos exigir um serviço de qualidade, visto que quando bem realizado, diminui-se os riscos e quedas de árvores, evita-se acidente envolvendo pedestres e equipamentos urbanos e também, economiza-se dinheiro público com replantios e reparos dos acidentes causados pela queda de ganhos e árvores.

Felipe Furtado Frigieri

Anúncios

Sobre Felipe Furtado Frigieri

Engenheiro florestal graduado pela ESALQ-USP. Interessado em discutir temas relacionados a arborização urbana, restauração florestal de ambientes degradados, horta urbana, reciclagem, criação de abelhas nativas, entre outros.
Galeria | Esse post foi publicado em Arborização urbana. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Poda das árvores

  1. Felipe Matelli disse:

    Então cara, o primeiro corte do texto não coincide com o mesmo no esquema. Segundo o texto, o primeiro corte fica a pelo menos 30 cm do tronco (embaixo), e o segundo (em cima), a 2 ou 3 do primeiro – logo a 32 ou 33cm do tronco.
    Apesar desse errinho, foi bem informativo.

    Curtir

  2. antonio neves disse:

    gostei de mais, muito criterioso e infomado .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s