Horta Urbana – Piracicaba

No município de Piracicaba-SP,  a Lei Municipal Nº 594, de 4 de outubro de 1956, que depois foi atualizada pela Lei Municipal Nº 3985, de 1 de novembro de 1995, e esta depois foi consolidada pela Lei Complementar Nº 224, de 13 de novembro de 2008, que trata do orçamento municipal,  incentivou o surgimento de hortas urbanas através do abatimento de 50% do IPTU (Imposto sobre a Propriedade Territorial Urbana) e 50 % da taxa de água dos terrenos desocupados, mas para isso os proprietários dos terrenos teriam que destinar 2/3 de seu lote para a prática da horta individual ou mesmo coletiva.

A partir dessa Lei, surgiram na cidade 148 hortas urbanas, totalizando uma área de aproximadamente 158 mil m².

A horta em terrenos em desuso traz vários benefícios. Por exemplo, para os proprietários há uma economia com taxas (IPTU) e dispensam-se as limpezas do terreno, para os agricultores a horta passa a ser uma fonte de renda e complemento alimentar e para os moradores locais torna-se um local acessível e prático para compra de hortaliças, frutos, etc.

Para conhecer melhor as hortas de Piracicaba visitei duas hortas próximas a minha casa.

A primeira horta visitada foi a da Cineide e do Eduardo, o terreno utilizado por eles tem aproximadamente 600 m² e eles trabalham nele a 4 anos, porém a terra não é deles. Para segurança dos agricultores há um contrato de um ano feito com o proprietário do terreno e um período para que encontrem outro terreno.

Não é utilizado nenhum tipo de veneno na horta, e a adubação e proteção do solo são feitas com esterco e bagaço de cana-de-açúcar, respectivamente.

No dia da visita encontrava-se a venda os seguintes produtos: alface (americana, japonesa e lisa), rúcula, chicória, almeirão, limão, pimenta cobari e mamão para doce. Tais produtos são vendidos na própria horta.

Horta Urbana da Cineide e do Eduardo em Piracicaba-SP.

A foto mostra o local onde é realizado a venda dos produtos produzidos por Cineide e Eduardo. Piracicaba-SP.

Lista dos produtos comercializados.

A segunda área visitada foi a horta da Célia e do Orestes, eles estão cultivando no terreno (585 m²) há 5 anos. Além desse terreno, os agricultores cultivam mais três terrenos na cidade, no entanto, a venda é concentrada na horta visitada.

A senhora Célia comentou que fizeram um acordo com o dono do terreno, onde, quando o mesmo requisitar seu lote eles tem 3 meses para sair.

Para a adubação eles utilizam adubo orgânico, como: cama de frango e bagaço de cana-de-açúcar e também adubo mineral a base de nitrogênio, fósforo e potássio (NPK).

A respeito da conta de água, Célia afirmou que tem desconto mensal e que sem ele a manutenção da horta seria inviável! Ela informou que gasta aproximadamente 80 reais por mês com a conta de água por terreno, porém esse gasto é variável, pois nos meses mais quentes utiliza-se mais a água.

Os produtos que se encontravam a venda no dia da visita eram: alface, rúcula, brócolis, almeirão, chicória, espinafre, couve, beterraba, rabanete, cheiro verde, hortelã, capim limão, chuchu, berinjela, jiló, pepino, abobrinha, quiabo, limão e serralha. Comparada com a primeira horta a diversidade de produtos é maior, isso é devido ao casal ter cultivo em quatro hortas.

A imagem mostra o momento da comercialização na horta da senhora Célia e do senhor Orestes. Piracicaba-SP.

Há dois anos mais ou menos eles tiveram que entregar um terreno que mantinham uma horta, pois o dono o solicitou, o terreno tem aproximadamente 2300 m² e atualmente é um estacionamento de carros.

Tal mudança provocou enorme diminuição na produção e diversidade de alimentos, consequentemente afetou a a renda do casal. Além disso, a cidade perdeu: mais ponto para comprar verduras frescas, área significativa para a infiltração da água da chuva e uma bela paisagem no meio urbano.

Antiga horta da Célia e Orestes, e que hoje transformou-se em um estacionamento! Piracicaba-SP.

Com esse trabalho, espero ter divulgado essa importante política pública do município de Piracicaba e ter sensibilizado gestores públicos e afins para importância e os benefícios que as hortas urbanas podem trazer a um município e aos seus cidadãos.

 

Felipe Furtado Frigieri

Anúncios

Sobre Felipe Furtado Frigieri

Engenheiro florestal graduado pela ESALQ-USP. Interessado em discutir temas relacionados a arborização urbana, restauração florestal de ambientes degradados, horta urbana, reciclagem, criação de abelhas nativas, entre outros.
Galeria | Esse post foi publicado em Agricultura urbana. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Horta Urbana – Piracicaba

  1. Felipe Matelli disse:

    Cara, ficou legal hein. E aquele estacionamento foi foda (apesar de que o dono não ganhava nada e hoje ganha né?…)

    Curtir

  2. Rogério de Oliveira disse:

    O acesso ao link do material consultado está indisponível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s