O Movimento Corporal e a Submissão Somato-Sensorial Frente ao Meio Urbano.

A partir de tempos (Revolução Industrial) que tornaram-se remotos mas que ainda de maneira intensa nos influenciam, principalmente em nossa saúde, ocorre uma diminuição da percepção dos nossos movimentos e também das sensações que envolvem nosso corpo, que é usado no dia-dia, limitando-os assim em decorrência do nosso estilo de vida.

Todas as épocas, e as filosofias são responsáveis por influenciar a maneira de ser do nosso corpo e assim pode-se perceber que existe tal correspondência mediada por uma imposição através da organização humana.

Através de toda essa maneira de submissão aliada ao processo de desenvolvimento tecnológico e principalmente à urbanização, onde o corpo e os movimentos (movimentos quadrados, robotizados, rotineiros e automáticos)  produzidos  tornam-se ajustáveis ao meio que pertencem, desenvolve-se assim grandes restrições à percepção de novos estímulos para ampliar suas habilidades motoras, diminuindo cada vez mais nossa criatividade em relação ao movimento.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) a atual definição de Saúde está caracterizada pela situação em que um indivíduo atinge um perfeito estado de bem-estar físico, mental e social, gerando assim uma discussão e colocando alguns conceitos em dúvida (como podemos definir o perfeito estado de bem-estar ?, o que é perfeito?) proporcionando além disso uma situação irreal.

Olhando por outro lado podemos verificar que esta definição quebra em partes a relação físico-mental-social para estabelecer um estado inexistente. Pelo contrário, esta relação existe e pode ser clara quando desenvolvemos algum tipo de doença gerada pelo intelecto refletindo de forma inconsciente no corpo, podendo ser o motivo relacionado com o social (estilo de vida, cultura, organização do trabalho, a vida na cidade e outras).

Desta maneira nota-se o movimento corporal como uma expressão que está totalmente ligada ao estado de saúde de um individual seja ele físico, mental ou social. O processo de conhecimento e de experiências é fundamental para o ser humano ampliar suas condições frente às ações motoras, sendo que, a percepção e os sentidos desenvolvem-se através da interação com o seu ambiente e novos meios, a Natureza por exemplo.

Mountain bike.

Trekking.

Boiacross.

Por isso e por outros motivos como a aproximação das pessoas à realidade através do fornecimento de informações e do contato da Natureza está trazendo novos objetivos e valores para as pessoas por meio da interação com o ambiente natural (trilhas ecológicas, lagos, rios, montanhas) e a atividade física (trekking, mountain bike, canoagem, arvorismo, etc), proporciona-se além do aumento das habilidades motoras e da educação sobre o meio em que estão interagindo, diversos benefícios cardio-respiratórios.

Conversa durante a atividade com carater informativo e educacional.

E por fim, tudo isso, dependendo do planejamento do trabalho a ser realizado pode aumentar a auto-identificação e afinidade do individuo com o espaço, deixando assim, a pessoa sentir-se co-produtora do meio em que estará a desenvolver a atividade.

Segundo (Aranha, 1994) o modelo de um novo Homem é aquele no qual o homem é construtor, artífice do futuro, aquele que não se satisfaz contemplando a natureza, mas pretende conhece-la, para então dominá-la.

Descanso e vizualização da natureza com caráter reflexivo.

Autor: Lucas Marques Vieira

01/08/11

Referências Bibliográficas :

*O Conceito de Saúde: Ferraz,C.F ; Segre,M. ; Revista de Saúde Pública, Vol 31, n° 5, outubro 1997, p538-42.

*Contribuições teóricas, reflexões e ações para a prática pedagógica da Educação Física escolar no Ensino Médio; Filho, S.M; Melo, P.J; http://www.efdeportes.com/ Revista Digital – Buenos Aires – Año 14 – Nº 141 – Febrero de 2010.

*CORPO: tradição, valores, possibilidades do desvelar; Guedes, M.C;  Campinas,SP, 1995, Universidade Estadual de Campinas,Faculdade de Educação Física.

* Percepção Corporal e a Possibilidade da Formação da Consciência Critica nas Aulas de Educação Física; Lima, J. C. F(1); Santos, G. F. L;(2); 1- UFPR; 2- SME/UEL

Anúncios

Sobre Felipe Furtado Frigieri

Engenheiro florestal graduado pela ESALQ-USP. Interessado em discutir temas relacionados a arborização urbana, restauração florestal de ambientes degradados, horta urbana, reciclagem, criação de abelhas nativas, entre outros.
Esse post foi publicado em Tema Livre. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O Movimento Corporal e a Submissão Somato-Sensorial Frente ao Meio Urbano.

  1. fmatelli disse:

    Nossa muito bom o texto, eu tava achando que era do queixo, tava impressionado com o conhecimento do cara, pensei nossa o cara manja sobre tudo, aí que eu vi no final que era do luquinhas, e fez todo o sentido!!!
    Até tinha estranhado ele postar uma foto do luquinha fazendo trakking!!! huehue muito bom o texto! Abraço aí pessoal!

    Curtir

  2. guigovicente disse:

    CAracas, tudo oque eu precisava para fundamentar meu pensamento sobre movimento corporal na sociedade contemporânea. Obrigado mesmo, valeu!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s