Rio Itapetininga pede ajuda

O rio Itapetininga é o principal corpo hídrico que corta o município de Itapetininga-SP, ele nasce na junção do rio Pinhal (ou Grande) com o rio Turvo na divisa de Pilar do Sul com Alambari, e esta presente também nos municípios de Angatuba, Campina do Monte Alegre e Sarapuí. Seu comprimento é de aproximadamente 161 Km, sendo que, cerca de 78,5 km, quase 50%, encontram-se em Itapetininga.

Por conta dessa representatividade em Itapetininga, o rio exerce enorme influência econômica, social e ambiental no município – a água que bebemos vem deste rio, e a água também abastece as plantações agrícolas da região (Itapetininga apresenta o maior PIB agrícola do estado de São Paulo), além disso, ele deságua em um rio de enorme importância para o estado de São Paulo, que é o rio Paranapanema.

Infelizmente é muito comum observar em pontos de suas margens a presença de áreas degradadas e a ocorrência de esgotos clandestinos. Isso acontece principalmente por conta da ausência de políticas e ações voltadas para proteger o rio por parte dos principais agentes responsáveis sobre ele, como o poder público municipal e estadual, a SABESP – empresa de fornecimento de água atuante no município, produtores rurais e empresas florestais da região.

Visitando um trecho do rio na Ponte da Chapadinha, pude observar áreas onde não havia a presença da vegetação ciliar, o solo apresentava-se exposto e compactado pelo pisoteio do gado. Esta situação colabora para o aumento da erosão do solo e consequentemente assoreamento do rio, perda da diversidade de fauna terrestre e aquática e flora, e muito importante há diminuição da quantidade e qualidade da água.

Para saúde de qualquer rio é necessário que se tenha uma visão ampla e profunda, é importante envolver o poder público, órgãos fiscalizadores, agricultores, empresas e a população. É fundamental pensar em práticas agrícolas/florestais cada vez mais sustentáveis e compatíveis com as características hidro-geoquímicas da bacia hidrográfica, em que sejam respeitadas as áreas de preservação ambiental entorno dos rios, lagoas, represas e nascentes, que a coleta e tratamento de resíduos gerados na cidade seja efetiva e ainda que seja aumentada as áreas de infiltração das águas da chuva nos centros urbanos.

Deixo aqui a minha contribuição a partir deste artigo, para que o que esta acontecendo no rio Itapetininga desperte a atenção das pessoas e que elas passem a cuidar mais do rio e principalmente a cobrar mudanças efetivas dos principais atores envolvidos na manutenção dele.

Rio Itapetininga próximo a ponte da Chapadinha. Observamos nesta imagem a ausência de vegetação ciliar e solo exposto. Este trecho do rio é muito frequentado por pescadores da região. Itapetininga-SP.

Pegada de boi na beira do rio. A presença de gado nas marges do rio não permite que a regeneração natural aconteça, o solo fica compactado e exposto, e o rio assoreado.

Rio Itapetininga. O que antes era uma mata exuberante, com a presença copaíbas, ingás, sangras-d'água, palmeiras jerivá, hoje o que vemos são trechos com pastagem até a beira do rio. No fundo da foto há alguns remanescentes da palmeira jerivá.

Copaíba (Copaifera langsdorffii) remanescente no rio Itapetininga repleta de barba-de-velho (Tillandsia sp). Obs. a barba-de-velho não é uma planta parasita, ela apenas se hospeda nos ramos da árvore, absorve nutrientes presentes na superfície dos troncos das árvores e no ar.

 

Felipe Furtado Frigieri

Anúncios

Sobre Felipe Furtado Frigieri

Engenheiro florestal graduado pela ESALQ-USP. Interessado em discutir temas relacionados a arborização urbana, restauração florestal de ambientes degradados, horta urbana, reciclagem, criação de abelhas nativas, entre outros.
Esse post foi publicado em Restauração Florestal. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Rio Itapetininga pede ajuda

  1. silvio disse:

    o rio itapetininga esta doente precisa de ajuda e o bairro do machadino tambem.estamos sem o prometido saneamento basico (ESGOTO),nos e o rio sofremos com isso.Esperamos que autoridades competentes e orgaos municipais se sembilizem com este apelo.Tem tambem o prometido asfalto Angatuba Polenghi que nunca chega.E uma busca em prol da comunidade e da natureza.

    Curtir

  2. fabio disse:

    Um absurdo mesmo amigo.isso comeca aqui em pilar do sul,o esgoto da sabesp esta caindo diretamente no turno sem tratamento nenhum dia e noite com uma bomba e tambem a usina batista fecha as comportas todos os dias deixando o rio quase seco .E cade as autoridades bando de incopetentes ,e ainda falam q pilar do sul e a nascente das aguas…vergonha

    Curtir

  3. Cleber Chaves disse:

    Olá Felipe, tudo bem? Sou biólogo e estou estudando no doutorado estudando populações de Tillandsia. Estou à procura de árvores tomadas por Tillandsia para fazer alguns estudos e gostei desta copaíba da sua foto. Você sabe me passar a localização dela? Fica em uma fazenda?
    Obrigado e abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s