O tomate está caro? Então plante em casa!

O tomateiro (Solanum lycopersicum) é uma planta originária da América Central e América Sul, seus frutos são apreciados em praticamente todo mundo, e ainda são ricos em licopeno. O licopeno é uma substância encontrada em outros vegetais, como a melancia; acredita-se que tal substância possa trazer benefícios a saúde humana, principalmente por exercer funções antioxidantes e na prevenção de alguns tipos de câncer.

Recentemente um aumento de cerca de 150% no preço do tomate fez com que este alimento se tornasse raro na mesa dos brasileiros. Com o quilo custando cerca de 9 reais e em algumas regiões até mais, o tomate virou motivo de piada nas redes sociais, sendo  comparado até com diamantes e ouro.

humor tomate

Foto disponível em Humor tomate – facebook.

O motivo desse aumento não foi apenas um, mas sim uma série de acontecimentos.  Entre eles, o aumento do custo da mão de obra e do diesel, diminuição das áreas plantadas de tomate, aumento das aplicações de venenos e principalmente, as intempéries climáticas.

Infelizmente o tomateiro é muito suscetível às intempéries climáticas, e como nos meses de janeiro, fevereiro e março são registradas altas temperaturas e excesso de umidade, cria-se um ambiente ideal para o surgimento de várias doenças causadas por fungos e bactérias. Para controlar essas doenças, na maioria das vezes, os agricultores convencionais utilizam grandes quantidades de venenos. Dessa forma, nesses períodos do ano, além de mais caro, o tomate pode conter mais resíduos de agrotóxicos, e isso pode provocar males à saúde de quem ingere os frutos e dos agricultores que aplicam os venenos nas plantações.

Um trabalho realizado em 2010 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que investigou a quantidade e os tipos de agrotóxicos utilizados em alguns alimentos no Brasil, concluiu que amostras analisadas de tomate apresentavam resíduos de produtos não autorizados para aquela cultura, ou quantidades de resíduos de agrotóxicos autorizados, mas superiores ao Limite Máximo de Resíduo autorizado.

Diante desse impasse, em que o preço do tomate está muito elevado e possivelmente com excesso de agrotóxico, aproveite para iniciar um cultivo dessa planta em seu quintal. Caso não possua espaço, confeccione hortas verticais nas paredes. Assim, você economiza dinheiro e terá a certeza de que está consumindo um alimento saudável.

Dicas para o cultivo do tomateiro:

  • Ele propaga-se a através de sementes, estas podem ser obtidas diretamente dos frutos, secando-as antes de plantar, ou então comprá-las em casas de agricultura,
  • plante as sementes em uma terra bem adubada e a uma profundidade de 0,5 centímetro aproximadamente,
  • as sementes apresentam taxa de germinação bastante alta e levam aproximadamente 12 dias para germinarem,
  • escolha locais bem ensolarados para plantar,
  • irrigue as plantas diariamente, tome cuidado para não molhar as folhas
  • evite solos encharcados,
  • tome cuidado para não causar ferimentos nas plantas,
  • utilize esterco de gado ou em menor quantidade esterco de galinha para adubar as plantas,
  • cuidado com o excesso de adubo nitrogenado, pois ele pode facilitar o aparecimento de doenças bacterianas,
  • elimine as plantas doentes,
  • escolha sementes de variedades adaptadas ao clima da sua região e resistentes a doenças.
Produção de tomates em hortas verticais.

Produção de tomates em hortas verticais.

Plantio de tomate no quintal.

Plantio de tomate no quintal.

Plantio de tomate-cereja em horta vertical.

Plantio de tomate-cereja em horta vertical.

Felipe Furtado Frigieri

Agradeço a Joara de Paula Campos pela revisão do texto.

 

Saiba mais em:

As funções do licopeno – disponível em http://pt.scribd.com/doc/3673637/As-funcoes-do-licopeno-do-tomate-e-seu-papel-na-saude-humana

Assentados produzem tomate orgânico a um custo 80% menor do que na produção convencional – disponível em http://www.incra.gov.br/index.php/noticias-sala-de-imprensa/noticias/11928-sp-assentados-produzem-tomate-organico-a-um-custo-80-menor-do-que-na-producao-convencional

PROGRAMA DE ANÁLISE DE RESÍDUOS DE AGROTÓXICOS EM ALIMENTOS (PARA)
RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE 2010 – disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/55b8fb80495486cdaecbff4ed75891ae/Relat%C3%B3rio+PARA+2010+-+Vers%C3%A3o+Final.pdf?MOD=AJPERES

Anúncios

Sobre Felipe Furtado Frigieri

Engenheiro florestal graduado pela ESALQ-USP. Interessado em discutir temas relacionados a arborização urbana, restauração florestal de ambientes degradados, horta urbana, reciclagem, criação de abelhas nativas, entre outros.
Esse post foi publicado em Agricultura urbana, Quintais. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O tomate está caro? Então plante em casa!

  1. Raphael disse:

    Plantar em casa é uma ótima solução.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s